Palavra:   ai, au, ei, eu, éu, oi, ou, ui
Lição:   nº 6 Ditongos Orais
Texto:   1. [ai]: papaia, saia…
2. [au]: pau, aula…
3. [éi]: leite, cheio…
4. [êu]: meu, teu, seu, Romeu
5. [éu]: chapéu, céu
6. [oi]: biscoitos, boi
7. [ou]: ouro, doutor…
8. [ui]: Rui, ruivo…

1. [ai]
1.1. A papaia é um fruto tropical.
1.2. A saia da rapariga é curta.

2. [au]
2.1. O Ricardo não foi à aula de informática.
2.2. Os lápis são de pau.

3. [éi]
As crianças devem tomar leite.
O copo está cheio de água.

4. [êu]
O meu livro é maior que o teu.
Shakespeare é o autor de Romeu e Julieta.

5. [éu]
O João tem um chapéu na cabeça.
À noite, há estrelas no céu.

6. [oi]
Come-se biscoitos no chá das cinco (5 horas).
O boi é o macho da vaca.

7. [ou]
O símbolo químico do ouro é Au.
O doutor examina o paciente.

8. [ui]
O Rui salta à corda.
Aquele rapaz tem cabelo ruivo.

Com os ditongos orais se aprende a rimar!

A Lurdes sempre que vai à praia adora comer o seu fruto tropical, a papaia.

A informática ministrada pela professora Laura é uma excelente aula.
Quem não concorda é a sua aluna Paula.

O filho do Nicolau adora lápis de pau.
O problema é que os usa para ser mau.

As crianças nem sempre gostam de leite e os pais, gulosos, abusam do azeite.

Às refeições, o prato não deve ficar cheio.
A mamã diz que isso é muito feio!

Como é bom ler um livro que é teu!
Não sentes o mesmo ao ler um livro meu?

Shakespeare criou duas personagens: Julieta e Romeu.
Romeu e Julieta é um clássico romance de amor. Quem não o leu?

O Eurico apanha amoras protegido com um chapéu e o Tadeu, seu filho, vê o rei Leão na cena da estrela no céu.

Os madeirenses, no Natal, comem deliciosos biscoitos e os meninos, no parque de diversões, são muito afoitos.

Nesta época, come-se mais carne de porco do que de boi, já que a tradição continua a ser o que sempre foi.

Actualmente, muitas mulheres usam bijutaria em vez de ouro.
Em Portugal, nas touradas, só em Barrancos é legal matar o touro.

As crianças saltam à corda, uma delas é o Rui.
E tu, nunca foste convidado a saltar à corda, tal como eu fui?

A menina do Capuchinho Vermelho pode ser ruiva.
Ela detesta o lobo, porque é falso, mata e uiva.

Texto de: Fátima Gomes e Isabel Cordeiro
Ilustração de: Maria José Jardim
Voz: